Mundos Internos, Mundos Externos – Video

“A real crise em nosso mundo não é a crise social, política ou económica. É uma crise de consciência, uma incapacidade de experimentarmos directamente nossa verdadeira natureza. Uma incapacidade de reconhecer essa natureza em todos e em todas as coisas.”
–  in Inner Worlds Outer Worlds 

Este documentário intitulado “Mundos Internos, Mundos Externos” (Inner Worlds Outer Worlds), do canadiano Daniel Schmidt, explora de maneira rica e visualmente atraente a conhecida sabedoria antiga – Védica e Hermética – que afirma que “Assim como no microcosmo, também no macrocosmo”. Reunindo conhecimento atualizado como a descoberta recente do Bóson de Higgs, trazendo conhecimentos ancestrais como dos Vedas, do Budismo e da Kaballah, passando por insights de cientistas como Nikola Tesla e do matemático Benoit Mandelbrot, além de citar de passagem Heráclito, Einstein, Goethe, Richard Feynman e Kierkegaard e buscando o cruzamento dessas fontes de conhecimento, “Mundos Internos Mundos Externos” também apresenta com riqueza visual os caminhos que a ciência e a sabedoria antiga percorrem para entender o universo, como os padrões de fractais e dos sons na matéria física como areia e água.

O director Daniel Schmidt também é músico e professor de meditação, e diz que fez o documentário para sintetizar e divulgar o que estava começando a enxergar com a própria prática. “Conforme foi percebendo por insights meditativos, Daniel viu que as mesmas realizações já tinham sido descobertas por tradições espirituais ao redor do mundo e que todas as tradições compartilhavam um mesmo ponto místico em comum”, informa o site oficial do documentário.

Existe um campo vibratório que liga todas as coisas. Ele tem sido chamado Akasha, Logos, o OM Primordial, a Música das Esferas, o Campo de Higgs, a Energia Escura, e milhares de outros nomes ao longo da história. O campo vibratório está na raiz de toda verdadeira experiência espiritual e investigação científica. É o mesmo campo de energia que os mestres espirituais, budistas, yogis, místicos, sacerdotes, xamãs e videntes, observaram, olhando dentro de si mesmos.

Muitos pensadores monumentais da história, como Pitágoras, Kepler, Leonardo DaVinci, Tesla e Einstein, chegaram ao limiar deste grande mistério. É o elo comum entre todas as religiões, todas as ciências, e a ligação entre os nossos mundos interiores e os nossos mundos exteriores.